Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Próximo Futuro

Próximo Futuro

21
Ago09

SANFIC5

Próximo Futuro


Agosto, Santiago do Chile

É Inverno no Chile. Um Inverno longo e frio. Santiago aquece-se ao sol enquanto a cordilheira em redor, majestosa, está coberta de neve e brilha, ainda é manhã e muito cedo. Em Santiago do Chile decorre o SANFIC5, um festival de cinema indie. Com apenas cinco anos de existência, já conquistou o seu lugar no panorama dos festivais internacionais de cinema. Centrado na cinematografia latino-americana, mas nao só, também apresenta filmes alemães, americanos independentes, romenos, etc...
A cinematografia latino-americana, de há sete anos a esta parte, é uma cinematografia invulgarmente criadora e, com os modelos novos de produção e de associação de produtores, consegue uma quantidade de produções anuais substantiva e inimaginável. Confirma-o as presenças dos filmes em Cannes, Locarno, San Sebastián, Sundance, etc... O Brasil é uma potência de produção e de distribuição (com o fenómeno dos multiplexes a mostrarem documentários brasileiros nas cidades de S. Paulo e Rio de Janeiro), o Chile, há cinco anos iniciou um processo de criação que o torna num dos países de referência no cinema do século xxi, há um novo cinema mexicano rodado entre o México e Los Angeles e até a Colômbia começou a filmar e o Uruguai mostra casos sempre singulares.

Navidad do realizador Sebastián Lelio (1974), nascido argentino mas a viver no Chile, é o segundo filme deste cineasta, depois de uma estreia em 2005 com "La Sagrada Familia". "Natividad" confirma o enorme talento do realizador. Tem por tema a família, que o cineasta considera um dos núcleos sociais mais fascinantes de filmar no mundo contemporâneo, fazendo dele um realizador etnógrafo profundamente urbano. A homossexualidade é o outro tema do realizador tambem presente neste filme como expressão de liberdade política, mas nunca planfetária. "Navidad" é um conto erótico de noite de natal. O guião é poderoso nos detalhes, que supreendem a todo o momento o espectador e produzem uma narrativa de desvios e ambiguidades, o cenário - uma casa na floresta, mas a 10 minutos da cidade! - uma casa que é uma máquina de multiplicação de planos. As cenas de amor são de uma plasticidade contagiante, os actores, jovens actores, são brilhantes nas suas performances.

apr

Mais sobre mim

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2012
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2011
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2010
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2009
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D