Quinta-feira, 10 de Fevereiro de 2011

 

 

Não é facto extraordinário a existência de eleições em África (mais de uma dezena em 2010), nem tão pouco a reeleição do partido no poder. Contudo, que num país africano se efectuem eleições após campanhas renhidas, que o partido no poder renove a maioria absoluta e que o partido da oposição assuma a derrota e entenda assumir o lugar que o povo lhe entregou, isso é um facto “extraordinário”, notado e comentado dentro e fora do continente. (Como aqui).

 

Em Cabo Verde acontecem coisas extraordinárias, como as chuvas mansas que têm abençoado as ilhas este mês de Fevereiro.

 

Elisa Santos



publicado por Próximo Futuro às 05:59
link do post | partilhar

Comentar:
De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

(moderado)
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres




sobre
Próximo Futuro é um programa Gulbenkian de Cultura Contemporânea dedicado em particular, mas não exclusivamente, à investigação e criação na Europa, na América Latina e Caraíbas e em África.
Orquestra Estado do Mundo
This text will be replaced by the flash music player.
posts recentes
links
arquivos
tags
subscrever