Terça-feira, 20 de Março de 2012

 

 

 

ONE OF THE THINGS that makes the contemporary art scene in Morocco so difficult to grasp—and so unlike the cultural infrastructures existing elsewhere in the region—is the fact that it has no center. Casablanca is the commercial hub, Rabat the seat of government. Asilah and Essaouira host major annual festivals for art and music. Tangier lays claim to the literary imagination. Marrakech, with its eleven-year-old film festival and two-year-old art fair, is the destination of choice for an incongruous mix of jet-setting expats, holidaymakers on a budget, and riad-refurbishing fashionistas quick to follow in Yves Saint Laurent’s footsteps. Galleries tend to cluster in Casablanca and Rabat. Serious museums are nonexistent. But in the past decade, an impressive network of independent spaces and artist-led initiatives has spread throughout the country, aided by the ease of inter-city travel and an art-historical narrative that has long assimilated efforts that are ephemeral, episodic, and dispersed.

 

 

 

Continuar a ler na Artforum.



publicado por Próximo Futuro às 09:00
link do post | comentar | partilhar

Quarta-feira, 22 de Fevereiro de 2012

 

 

 

Morocco's mystique is synonymous with its famous fans: William Burroughs and the beats in the 1950s, who hung out in Tangier when the city was an international zone, and the Rolling Stones, who went seeking thrills in Marrakech a generation later. It's the go-to place to get inspired and indulge in druggy dalliances – or at least that's the view from Europe. The Tangier-based artist Yto Barrada's photos, films and sculptures give us a different picture – of the struggles of the people who live there.

 

 

 

Para ler o artigo completo no Guardian, clicar aqui.



publicado por Próximo Futuro às 14:00
link do post | comentar | partilhar

Segunda-feira, 23 de Janeiro de 2012

 

 

Dar Al-Ma’mûn é um centro internacional para residências artísticas, localizado em Tassoultante, uma povoação a 14 km de Marraquexe, no Vale de Ourika. Anualmente o centro recebe entre 15 a 20 artistas marroquinos e internacionais, existindo apoio para a produção das suas obras bem como um programa de visitas personalizadas aos ateliers por profissionais internacionais (críticos, curadores, instituições). Próximo prazo final para candidaturas: 5 Março 2012.

 

Mais informações em francês, inglês e árabe, no website do Dar Al-Ma’mûn.

 



publicado por Próximo Futuro às 09:00
link do post | comentar | partilhar

Sexta-feira, 13 de Janeiro de 2012

 

L'incertitude plane encore sur le sort du nouveau gouvernement marocain

 

La composition du nouveau gouvernement marocain est encore incertaine, plus d'une semaine après sa présentation au Roi Mohammed VI.

Des sources au sein du Parti pour la justice et le développement (PJD) ont indiqué que le souverain hésitait encore sur quelques-uns des noms proposés par le Premier ministre Abdelilah Benkirane le 24 décembre, à l'issue des négociations avec ses alliés d'Istiqlal, du Mouvement populaire et du Parti pour le progrès et le socialisme (PPS).

 

"Certaines réserves ont été émises", a déclaré le président du conseil national du PJD, Saadeddine Othmani, dont le nom a été proposé pour le portefeuille des Affaires étrangères. "Ces réserves pourraient même entraîner une révision des portefeuilles ministériels."

L'une des nominations controversées est celle de Mustapha Ramid au poste sensible de la Justice, a expliqué un haut responsable du PJD qui a demandé à conserver l'anonymat. "Sa très forte personnalité et sa défense affichée au dossier des salafistes seraient parmi les causes de cette réticence en haut lieu", a-t-il expliqué à Magharebia.

 

Para continuar a ler o artigo de Siham Ali basta navegar até Magharebia.

 



publicado por Próximo Futuro às 09:00
link do post | comentar | partilhar

Quarta-feira, 30 de Novembro de 2011

© Abdelhak Senna/Agence France-Presse - Getty Images

 

 

RABAT, Morocco — A moderate Islamist party appeared Saturday to have won parliamentary elections in Morocco, the second time in weeks that voters in the region have chosen Islamists in elections brought on by the Arab Spring.

The Justice and Development Party won a plurality of the vote, the first under the country’s new Constitution, according to partial election returns announced by the government on Saturday. If those results hold up, the king will be required to choose a prime minister from the party and the party will have the right to lead a coalition government.

The Constitution, drafted by King Mohammed VI in response to pro-democracy protests last spring, still reserves important powers for the king, including over military and religious matters, and remains a far cry from the constitutional monarchy demanded by the protesters. But the government will be Morocco’s first popularly elected one, with the power to appoint ministers and dissolve Parliament.

 

Para continuar a ler o artigo de Souad Mekhennet (Rabat) e Maïa de la Baume (Paris) no New York Times, basta clicar aqui.

 



publicado por Próximo Futuro às 09:00
link do post | comentar | partilhar

Quinta-feira, 23 de Junho de 2011

 

 

Hoje às 19h00 sobe ao palco pela última vez na Sala Polivalente do CAM o duplo espectáculo do grupo LAKKA (Brasil), exemplar da renovação do panorama sul-americano da dança contemporânea: "O corpo é a mídia da dança?"+ "Outras partes".

 

E tem início a CINEMATECA Próximo Futuro! É uma CINEMATECA que deseja que os filmes apresentados possam constituir narrativas visíveis sobre os países, as pessoas, as paisagens, os criadores oriundos dos continentes que são foco do Próximo Futuro: América Latina e Caraíbas, África e Europa. Tal como nas edições anteriores, aqui se apresentam durante vários dias, às 22:00, no ecrã gigante instalado no ANFITEATRO AO AR LIVRE do Jardim da Gulbenkian, filmes de vários géneros, que vão do documentário à ficção.

 

A selecção dos filmes inclui obras antigas da história do cinema de África e da América Latina. Apresentará também pela primeira vez cinema de animação de autores africanos e será ainda possível ver, em estreia absoluta, três obras encomendadas e produzidas por este Programa a três cineastas: Vincent Moloi, João Salaviza e Paz Encina (Produtor Delegado: Filmes do Tejo). 

 

 

HOJE, 23 de Junho (quinta-feira)

 

19h00 Sala Polivalente do CAM DANÇA / Bilhete único: 12 Eur

"O Corpo é a Mídia da Dança? + Outras Partes

grupo LAKKA (Brasil) 

 

 

22h00 Anfiteatro ao Ar Livre CINEMA / Bilhete único: 3 Eur 

Apnée, de Mahassine Hachad (Marrocos), 2010, 10’

When China met Africa, de Marc e Nick Francis (Reino Unido), 2010, 75’ 

 

 

(Cena do filme "When China met Africa", de Marc e Nick Francis)

 

 

AMANHÃ, 24 de Junho (sexta-feira)

 

22h00 Anfiteatro ao Ar Livre CINEMA / Cada Bilhete: 3 Eur

Fitzcarraldo, de Werner Herzog (Alemanha), 1982, 35mm, 157’

 



publicado por Próximo Futuro às 06:30
link do post | comentar | partilhar

Sexta-feira, 17 de Dezembro de 2010

 

Mesmo aqui ao lado, a pouco mais de uma hora de voo de Lisboa, existe uma indústria cinematográfica que dá sinais de uma vitalidade significativa. A pretexto da realização do Festival Internacional de Marraquexe, é-nos permitido saber um pouco mais sobre como este sector funciona em Marrocos. Neste festival, entre visitas das mais ilustres figuras do cinema actual como Coppola, Scorsese ou Marion Cottillard, o cinema local apresenta-se com um impressionante vigor, com a estreia de 18 longas-metragens. Marrocos é um destino de  grandes produções desde que “Lawrence da Arábia” foi lá filmado, mas mais significativos e dignos de nota são os valores que resultam para a economia local assim como os mecanismos governamentais de financiamento da indústria cinematográfica marroquina. Um relato completo, aqui



publicado por Próximo Futuro às 11:43
link do post | comentar | partilhar

Quarta-feira, 27 de Outubro de 2010

 

Hindi Zahra nasceu em 1979 em Khouribgha, Marrocos, e vive em França desde 1993. Acaba de publicar o seu primeiro álbum, Handmade.


publicado por Próximo Futuro às 18:10
link do post | comentar | ver comentários (1) | partilhar

sobre
Próximo Futuro é um programa Gulbenkian de Cultura Contemporânea dedicado em particular, mas não exclusivamente, à investigação e criação na Europa, na América Latina e Caraíbas e em África.
Orquestra Estado do Mundo
This text will be replaced by the flash music player.
posts recentes
links
arquivos
tags
subscrever