Terça-feira, 30 de Junho de 2009
Em 2002, um grupo de amigos se reuniu para realizar um antigo desejo: formar uma típica orquestra de gafieira. A idéia era interpretar um repertório variado, boleros e temas dos anos 60, os clássicos da cultura de salão, com novos arranjos. A diferença era que estes amigos formavam a vanguarda da cena musical carioca. Quando a Orquestra Imperial estreou, reuniu em um só palco representantes das mais diversas vertentes da nova música brasileira.



Tornou-se uma das maiores sensações da cena cultural carioca, atraindo e animando grande público durante seus concorridos baile-shows. Já que a idéia era reunir os amigos, convidados ilustres foram aparecendo naturalmente: Caetano Veloso, Jorge Mautner, Marisa Monte, Erasmo Carlos... O palco, sempre aberto a participações especiais, fez da “big band” uma sala de estar dos mais diversos estilos musicais. Seu Jorge, único ex-integrante do grupo, Elza Soares, Fernanda Abreu, Ed Motta, Andreas Kisser (Sepultura), Jards Macalé, Miúcha, Luiz Melodia, Bebel Gilberto, Ney Matogrosso, Marcelo Camelo, Arnaldo Antunes, Sandra de Sá, Lobão, Chrissie Hynde (do Pretenders) são alguns dos artistas que já participaram dos shows. Isso sem contar o pessoal do samba, Beth Carvalho, Dudu Nobre, Zeca Pagodinho, Délcio Carvalho e muitos mais. Aliás, depois de muitas canjas, o grande sambista da Império Serrano,Wilson das Neves, juntou-se ao grupo.









publicado por Próximo Futuro às 17:07
link do post | comentar | partilhar

sobre
Próximo Futuro é um programa Gulbenkian de Cultura Contemporânea dedicado em particular, mas não exclusivamente, à investigação e criação na Europa, na América Latina e Caraíbas e em África.
Orquestra Estado do Mundo
This text will be replaced by the flash music player.
posts recentes
links
arquivos
tags
subscrever