Quarta-feira, 29 de Julho de 2009

Obituário aqui


publicado por Próximo Futuro às 11:22
link do post | comentar | partilhar

Segunda-feira, 20 de Julho de 2009
O Programa Próximo Futuro regressa nos dias 12 e 13 de Novembro, com a realização da 1ª Workshop de Investigação e com a participação de vários centros de investigação universitários de todo o país (a lista dos centros participantes pode ser consultada na área de "Produção de Teoria" do site Próximo Futuro).

Para 2010 está previsto um programa intenso de conferências, espectáculos, concertos, exposições, entre diversas outras propostas.

Este blog estará activo durante todo o período de existência do programa, ou seja, até ao final de 2011.


publicado por Próximo Futuro às 11:09
link do post | comentar | partilhar

Domingo, 12 de Julho de 2009






publicado por Próximo Futuro às 20:33
link do post | comentar | partilhar







publicado por Próximo Futuro às 20:33
link do post | comentar | partilhar






publicado por Próximo Futuro às 20:28
link do post | comentar | partilhar





(Fotografias de Catarina Botelho)


publicado por Próximo Futuro às 15:52
link do post | comentar | partilhar

Sexta-feira, 10 de Julho de 2009




Último concerto Próximo Futuro deste Verão, amanhã às 21h30 no Anfiteatro ao Ar Livre.

Em cima 'Crystals', vídeo de Alexandre Estrela


publicado por Próximo Futuro às 14:58
link do post | comentar | partilhar


Hamaca Paraguaya (2006), obra-prima de María Paz Encina, afirma-se como a grande longa-metragem paraguaia em muitas décadas, essencial para a breve história do cinema nacional, e a primeira do terceiro milénio. Um feito auspicioso que adivinha futuras produções dado o interesse, a importância e o desconhecimento que rodeia este misterioso país mediterrânico da América do Sul. Sendo uma película de onze planos trabalhados sistematicamente em não-acção, as performances dos actores em situações contemplativas, baseiam-se num ponto de vista de câmara que acentua um olhar em fuga fora de campo. Um pai e de uma mãe que, em 1935 numa floresta paraguaia, esperam notícias do filho único que partiu para a guerra fratricida com a Bolívia, a guerra do Chaco.

Jorge La Ferla in Obscena Julho/Agosto 2009


publicado por Próximo Futuro às 14:55
link do post | comentar | partilhar

Quinta-feira, 9 de Julho de 2009

Il était une fois l’indépendance (Mali, 2008, 21’), de Daouda Coulibaly
Ao misturar a história pessoal e íntima de um homem e de uma mulher com a História africana, o realizador mergulhou no que melhor define as histórias africanas: o conto. Inspirou-se em Les Trois Choix du Marabout [As Três Escolhas do Marabu], um conto de Amadou Hampâté Bâ, que adaptou livremente. Daouda Coulibaly respeitou a narrativa, mas inseriu a narrativa política que atravessa a História africana dos últimos 50 anos, resultando numa parábola com uma “moral da história”, contida na última frase do filme: «Se aguentares o fumo, podes aquecer-te com as brasas.» É assim que o realizador entende a definição de progresso, com os seus fracassos, as desilusões, para se chegar um dia àquilo que se quer construir.

Salah: an African toubab? (Holanda, 2008, 65’), de Margriet Jansen

Nem todos os africanos querem ir para a Europa.
A percepção comum na opinião pública europeia é de que todos os africanos querem ir para a Europa, que os jovens e os mais enérgicos sonham com a oportunidade de encontrar uma vida melhor na Europa ou nos Estados Unidos, como se não tivessem nada a perder. Mas há africanos a escolher outros caminhos. Pessoas que querem todas as regalias de uma vida profissional estável e preenchida, mas na condição de poderem alcançar isso no seu país. Pessoas que amam a sua terra natal e que percebem que a felicidade não é um bem facilmente acessível numa terra estrangeira.


publicado por Próximo Futuro às 14:55
link do post | comentar | partilhar


O trompetista Jon Hassell cunhou o termo 'música do quarto mundo' para definir a sua música, uma fusão de formas musicais primitivas e a utlização de modernas formas electrónicas. Para a música de Gala Drop, o termo correcto poderá ser uma evolução do conceito de Hassell, ou seja, uma 'música do quinto mundo', uma música que se move através do tempo e do espaço formando algo totalmente novo. Gala Drop são Nelson Gomes, Tiago Miranda (regressado aos concertos), Afonso Simões e Guilherme Gonçalves e tocam no Anfiteatro ao Ar Livre, no Sábado, às 21h30. O desenho de luz é da artista Joana da Conceição.

Ver aqui, longa entrevista com a banda, na revista Fact.


publicado por Próximo Futuro às 10:49
link do post | comentar | partilhar

sobre
Próximo Futuro é um programa Gulbenkian de Cultura Contemporânea dedicado em particular, mas não exclusivamente, à investigação e criação na Europa, na América Latina e Caraíbas e em África.
Orquestra Estado do Mundo
This text will be replaced by the flash music player.
posts recentes
links
arquivos
tags
subscrever