Quarta-feira, 13 de Abril de 2011

 

 

 

A revista electrónica e-cadernos do Centro de Estudos Sociais (CES) da Universidade de Coimbra lançou um “call for papers” até ao próximo dia 18 de Abril 2011, convidando à apresentação de artigos e recensões no âmbito de um próximo número temático – o seu 12.º – dedicado a “OUTRAS ÁFRICAS: Heterogeneidades, (des)continuidades, expressões locais”.

 

Este 12.º e-caderno procurará assim reunir um conjunto de perspectivas dedicadas às diversas Áfricas que não (apenas) a “lusófona”, considerando incluir uma vertente comparativa relativamente aos Países Africanos de Lingua Oficial Portuguesa (PALOP). Trata-se de um descentramento geográfico programático relativamente à investigação científica no contexto português, de modo a:

 

… “dar visibilidade às heterogeneidades de um continente que o imperialismo do Norte, e a ciência ao seu serviço, ora essencializa como um só – A África –, ora, no período pós-colonial, cartografa ainda de acordo com as respectivas ex-potências colonizadoras, sob a retórica das línguas e culturas “partilhadas” – lusofonia, francofonia, anglofonia –, ora, ainda, aborda epistemologicamente segundo modos, estruturas e categorias de produção e organização do conhecimento do Norte. Frequentemente, estas continuam a representar uma apropriação neo-colonial, em particular quando esta abordagem legitima, entre outros, o discurso político, económico e humanitário, ou os princípios por que se rege o direito internacional ou a ‘ajuda ao desenvolvimento’.

O descentramento relativo à lusofonia deverá ainda provocar outros descentramentos e multiplicações nas perspectivas de reflexão sobre as Áfricas na pós-colonialidade.

Em discussão estará, em primeiro lugar, a percepção / construção / incorporação do continente pelo saber ocidental e pelas narrativas dominantes no Norte, bem como o seccionamento epistemológico prevalecente dos estudos africanos segundo as áreas de influência neo- colonial. Interrogar-se-ão as eventuais distorções essencialistas que estes estudos, assim organizados, possam produzir, propondo alternativas para o pensamento teórico, a investigação empírica e a acção prática, nomeadamente através da análise de dinâmicas locais de resistência e da validade e/ou falência de modos e casos de tradução cultural.”

(tradução em português trazida daqui)

 

Portanto, excelente oportunidade para não apenas criticar mas ir além da tão falada ‘lusofonia’!

 

 

Lúcia Marques

 

 



publicado por Próximo Futuro às 06:30
link do post | comentar | partilhar

sobre
Próximo Futuro é um programa Gulbenkian de Cultura Contemporânea dedicado em particular, mas não exclusivamente, à investigação e criação na Europa, na América Latina e Caraíbas e em África.
Orquestra Estado do Mundo
This text will be replaced by the flash music player.
posts recentes
links
arquivos
tags
subscrever