Quinta-feira, 27 de Agosto de 2009


O último filme que levamos de Santiago do Chile: Voy a explotar, de Gerardo Naranjo. Há realizadores assim, capazes de se apropriarem dos géneros cinematográficos mais díspares e fazerem um filme que depois só podia ser deles! Com o mexicano Gerardo Naranjo e com este filme de 2008 confirmamos o que ele sabe da história do cinema - viu tudo, passa dias a ver dvds e quando esteve em Lisboa passou os dias na Cinemateca a ver filmes portugueses - como conhece as técnicas do melodrama, da nouvelle vague, do cinema alemão dos anos 70, os filmes de aventuras, os westerns, etc... e quando transporta algumas destas técnicas para o seu cinema elas fazem todo o sentido. Voy a explotar é um filme de acção, da aventura de dois jovens mexicanos - Roman e Maru - que querem fazer uma revolução nas suas vidas. Um filme cheio de grandes planos combinados com sequências velozes, com uma câmara perseguindo cada gesto dos personagens, invadindo o interior dos livros, dos revólveres, das camas ou da tenda de campismo montada num terraço de uma rica Villa da Cidade do México onde se esconde o casal aventureiro. Ainda a sairem da adolescência mas já desiludidos em relação ao seu futuro Roman e Maru, excelentes na representação, são a confirmação de que todo o sonho pode ser vivido, mas que todo o sonho tem um preço.

Voy a explotar poderá ser visto no Verão em Lisboa.

apr


publicado por Próximo Futuro às 10:06
link do post | comentar | partilhar

sobre
Próximo Futuro é um programa Gulbenkian de Cultura Contemporânea dedicado em particular, mas não exclusivamente, à investigação e criação na Europa, na América Latina e Caraíbas e em África.
Orquestra Estado do Mundo
This text will be replaced by the flash music player.
posts recentes
links
arquivos
tags
subscrever